quarta-feira, 5 de outubro de 2011

BARREIRO - O BARCO ÉVORA

BARCO ÉVORA
Acrílico sobre tela 50x40cm
(Faça "enter" sobre a pintura para ampliar)


FOTO

UM POUCO DE HISTÓRIA DO BARCO ÉVORA

O “ÉVORA” é um histórico navio construído nos estaleiros de KIEL (GermaniaWerft) pela empresa alemã Krupp em 1931, com chapas recicladas dos tanques da I Grande Guerra Mundial.

É um navio de arquitetura romântica, foi comprado pela CP no mesmo ano da sua construção, para assegurar a travessia do Terreiro do Paço–Barreiro.

Características técnicas:

Comprimento 36,53m Boca 8,04m
Pontal 2,88m Calado médio 1,80m
Arqueação bruta 282Ton
Passageiros 240

O “ÉVORA” é um navio com ALMA, ainda hoje se nota o olhar carinhoso dos seus antigos passageiros. Reparamos na nostalgia com que o observam.

O “ÉVORA” foi remodelado e redecorado em 2004, ele atravessou diferentes épocas para lhe proporcionar agradáveis momentos na Baía de Setúbal.

Também nós que começámos a utilizá-lo regularmente em 1952 até à sua retirada do serviço temos imensas saudades dele embora os atuais barcos sejam sem dúvida mais rápidos e mais confortáveis. Mas, os tempos eram outros e só havia nessa altura 3 barcos: o Évora, o Alentejo e o Trás-os-Montes. Estes 2 últimos ainda eram a carvão. E quem viajava nestes 2 barcos na parte superior com camisinha branca, sujeitava-se a apanhar com os resíduos do carvão que saíam pela chaminé e era capaz de chegar ao final da viagem com uma camisa mais preta do que branca.



2 comentários:

R. Gaspar disse...

Gostei muito das suas pinturas, igualmente apreciei o seu comentário sobre o Barco Evora. Estou a escrever a historia deste emblemático barco e gostaria de ter a sua colaboração no sentido de se possivel me poder facultar mais alguns pormenores do seu conhecimento.
Aguardo o seu contacto para ruicanasgaspar@gmail.com pode tambem ver um dos meus blogues se assim o entender www.livrosdorui.blogspot.com

Álvaro Morgado disse...

Só agora vim a esta página e deparei com o seu comentário que já é de longa data. Do fato peço desculpa.
Agradeço as suas amáveis palavras e sobre o que me pede já teci um comentário no seu blog.